Pesquisar este blog

Quem sou eu

Minha foto
Uma pessoa feliz. Jornalista e escritora apaixonada. Mãe, dona-de-casa, curiosa, amiga e sempre uma aprendiz. Muito prazer!

Doidos por cinema

domingo, maio 09, 2010

Real que era ficção, mas poderia ser real




Preciso pensar... sinceramente, não sei muito o que dizer de Sobrevivendo com os Lobos. Gosto de histórias reais e isso foi o que me fez querer assistir ao filme. É muito bonito, realmente. A interpretação da pequena Mathilde Goffart é fantástica! A fotografia, maravilhosa! Tudo somado, o filme é envolvente e chega a emocionar, pensando sempre que se trata de uma história real.






Mas, Sobrevivendo com os Lobos não é uma história real e isso, confesso (e me sinto mal por isso) me decepcionou muito. Sinto-me mal porque o que o filme retrata é uma dura história de uma garotinha de sete anos que sai da Bélgica (à pé e sozinha) a procura dos pais, presos pelo exército alemão, e chega à Ucrânia. Mischa sobrevive à situações praticamente impossíveis de sobreviver, sozinha e junto ao lobos, em meio à floresta.

FELIZMENTE não é uma história real, mas, pelo lado de ser uma obra que sempre nos foi vendida como "baseada em fatos reais" (vide cartaz acima) e que saiu de um livro "autobiográfico", é de se decepcionar.

Por outro lado, as situações vividas pela protagonista Mischa, durante a Segunda Guerra Mundial (fome, sede, solidão, abandono, infância perdida...), emocionalmente falando, são sim reais. Milhões de crianças sobreviveram sozinhas, fechadas em mundos interiores os quais foram obrigadas a criar para não enfrentarem a realidade cruel a qual estava realmente sendo expostas.


Esta foi a explicação dada pela autora, Misha Defonseca - cujo nome real é Monique De Wael e não é judia, como a menina no filme - que, aos quatro anos, se vê sozinha, depois da prisão dos pais pelo exército alemão por fazerem parte do grupode resistência belga. Vai viver com os tios e o avô, mas - com exceção do avô - diz que odiava a família que sempre a maltratou. Teria criado esta realidade própria para sobreviver "com os lobos".

A autora acusou a editora de tê-la obrigado a escrever um livro desta maneira. A editora se defendeu dizendo que pediu o livro depois de ouvir um testemunho de Defonseca, contando sua história.


Seja como for, sim.... vale a pena assistir. O filme fala dos limites os quais as crianças, principalmente, foram obrigadas a superar, durante a Segunda Guerra. Durante o filme, é impossível não pensar em outras crianças e em outras maneiras de sobreviver.

É impossível não pensar, não sentir, não se emocionar.

terça-feira, abril 27, 2010

Julie & Julia





Você já sentiu que o tédio havia tomado conta da sua vida, que faltava uma inspiração, algo que lhe movesse com paixão para frente, para cima, para além de seus limites? Já tentou encontrar um caminho que tenha despertado toda a sua alegria de viver?

Isso pode acontecer com todos, em várias fases da vida. Aconteceu com Julia e Julie. Duas mulheres reais, com histórias incríveis ao mesmo tempo tão simples quanto eu e você! Elas apenas deram ouvido à intuição, aquela voz interior que normalmente achamos uma besteira danada.

Depois disso, foi suado, mas elas conseguiram! E é a história destas duas guerreiras que o filme Julie & Julia nos presenteia!




Esta aí é a verdadeira Julia Child, personagem interpretada por Meryl Streep que está (que novidade) brilhante! A história de Julia começa em meados do século XX, em Paris, quando, em absoluto tédio, dá asas à sua paixão pela culinária francesa. Anos mais tarde, ela seria uma celebridade, com seu programa na receitas na TV norte americana, já nas décadas de 70 e 80.



Já Julie, é uma entediada novaiorquina do século XXI. Trabalha num Call Center que atende às vítimas do 11 de setembro e quer dar um sentido à sua vida pessoal. Decide criar para si um desafio: fazer 524 receitas em 365 dias e publicar diariamente esta sua aventura em um blog. A inspiração de Julie é o livro de receitas de Julia Child, por quem sempre teve uma admiração imensa (sabe aqueles ídolos que carregamos desde a adolescência?). Os 365 dias de desafios viraram um livro e, depois, este filme.


O melhor do filme é reconhecer os pontos frágeis e fortes de cada uma destas grandes personagens. Trazer para nós a lição de que desafios são feitos para serem enfrentados e superados! Perceber que, às vezes, é preciso determinação e acreditar em si mesmo. Sem contar nos grandes momentos de humor... simplesmente, vale a pena!!!!

video


Se você achar que Meryl Streep está com uma voz um tanto estranha no filme, veja este pequeno vídeo acima da verdadeira Julia Child em seu programa de culinária e entenderá o quanto Streep é simplesmente perfeita!
terça-feira, abril 06, 2010

Caso 39




video



Um filme bem dirigido, mesmo que com uma história batida, é sempre um bom filme. "Caso 39" é um bom exemplo disso. Uma assistente social (Renée Zellweger) vai atender a uma suspeita de maus tratos a uma menina de 10 anos, mas no decorrer do filme fica claro que nem tudo é o que parece ser e que o mal pode estar dentro até mesmo de uma criança.


Ok, a história é bem comunzinha, mas clima de tensão que envolve o filme é, às vezes, insuportável!

Destaque principal para a atuação de Jodelle Ferland, de 13 anos. Somente uma atriz mirim de talento poderia transformar-se com um simples olhar.
Apesar da idade, Jodelle não é exatamente uma estreante no cinema. Começou com quatro anos de idade e já coleciona participações em filme de suspense/ficção/terror, como em Terror em Silent Hill.
A próxima aparição desta garotinha será em Eclipse, com a vampira Bree.

(foto: site oficial do filme Caso 39)
sábado, março 27, 2010

Shutter Island

Shutter Island transpira Scorsese, em todas as cenas, trilha sonora, iluminação, tudo! Só por isso já vale a pena assistí-lo. Mas, mesmo que nos esqueçamos que Shutter Island é criação de Scorsese (o que é difícil), o filme vale a pena ser visto em todos os sentidos.

É uma trama inteligente, com um Di Caprio maduro e muito convincente, que nos intriga até o último minuto.

Recomendadíssimo!

video

sexta-feira, março 26, 2010

Fé cega, em breve nos cinemas


1- As ordens de Deus devem ser questionadas;
2- Ouça o seu coração e
3- siga-o!


Estas são algumas das lições passadas pelo filme Legion, que estréia em abril, nas telas brasileiras. Já assisti e vale a pena!


E, falando em fé e desobediência à Deus, vale a pena ver também o filme Ágora, de Alejandro Amenábar.


A desobediência às palavras de Deus (ou melhor, às ordens da Igreja), já mataram milhões de pessoas no mundo inteiro, desde que o cristianismo foi adotado pelo império Romano.


Hypatia, filósofa e astrônoma grega, foi apenas umas das vítimas da perseguição religiosa do início do cristianismo. Ainda hoje, religiões matam aqueles que não se convertem a elas.


Outro filmaço!


Saiba mais sobre estes filmes e o que mais Ágora e Legion ainda têm em comum? Continue lendo aqui...
domingo, janeiro 10, 2010

Harry Potter e as Relíquias da Morte


Para atiçar a curiosidade, já que o filme só sai em novembro de 2010, a Warner lançou alguns trailer e entrevistas sobre o penúltimo filme da série. Sim, penúltimo, já que o último livro da série foi dividido em duas partes (para a alegria dos fãs do mundo inteiro e para os bolsos de todos os envolvidos em mais esta mega produção).

Tentei postar o trailer aqui, mas a incorporação do vídeo foi bloqueada pela Warner. Se tudo der certo, você poderá vê-lo neste link.

A Origem



Leonardo DiCaprio, Ellen Page e Michael Caine.
Do diretor de "Batman - O cavaleiro das Treva", Christopher Nolan.
Promete!

Sex and the City 2

Só pra dar água na boca...